O PADRÃO DE BELEZA AO LONGA DA HISTÓRIA

sábado, fevereiro 07, 2015


Você sente-se mal quando olha no espelho e percebe que não segue os padrões de beleza atuais?
Saiba que você não é a única. Infelizmente, desde o Egito antigo a sociedade vem impondo padrões de beleza, principalmente para nós mulheres. E por que não para os homens também? 

Muitas mulheres realmente sofrem com esse padrão imposto e fazem de tudo para segui-lo. Ás vezes colocando até sua saúde em risco. 
Acima de tudo devemos nos aceitar e deixar esses padrões de lado, mesmo que seja difícil, pois ele nos cerca 24h por dia. Uma dica é encontrar em si mesma um ponto forte, algo que te agrade como: olhos, boca, cabelo, cintura. E valorizar esse ponto. Assim, quando se olhar no espelho, você quase não notará aquilo que te deixa pra baixo. O ponto forte estará lá, sendo o destaque em você.
Uma coisa que eu acho muito importante também é arrumar-se para si mesma. Quando procuramos agradar a nós mesmas a auto aceitação fica muito mais fácil e a auto estima maior. E nunca, nunca deixe o sorriso em casa. Vá com ele aonde quer que você for. Faça do sorriso o seu melhor acessório e companheiro. Seja feliz acima de tudo!
E você sabe quais foram os padrões de beleza em outras épocas? O site Buzzfeed, resolveu juntar tudo em um vídeo só, com as medidas ideais para a mulheres de cada época. 


Egito antigo (1292 a.C. a 1069 a.C.)

As mulheres deveriam ter cabelos longos, rosto simétrico e um corpo magro e alto com cintura e ombros estreitos.

Grécia antiga (500 a.C. a 300 a.C.)

Pele branca, seios fartos, coxas grossas e cintura larga configuravam o padrão da época.

Dinastia Han - China (206 a.C. a 220 d.C.)

A sociedade esperava que as mulheres tivessem olhos grandes, pés pequenos, cintura fina, cabelo longo e bem escuro, dentes brancos e pele pálida.

Renascença italiana (1400 a 1700)

Um corpo arredondado, com quadris largos e seios grandes, era sinônimo de beleza. O padrão ainda impunha pele branca, cabelo loiro e testa grande.

Era vitoriana (1837 a 1901)

A sociedade obrigava as mulheres a vestirem corsets apertados para afinar a cintura o máximo possível. Elas também usavam o cabelo longo como símbolo de feminilidade.

Anos Loucos (década de 1920)

O visual mais desejado era andrógino: sem curvas, com seios pequenos e cabelo curto.

Era do Ouro de Hollywood (1930 - 1950)

Estrelas como Marylin Monroe, com corpo curvilíneo e cintura fininha, eram objeto de desejo.

Década de 1960              

O jogo se inverte e a modelo Twiggy passa a ser o padrão da vez: magra, alta, sem curvas e com aparência adolescente.

Era das supermodelos (1980)

A top Cindy Crawford era a representação da beleza daquele tempo com seu corpo alto, magro, atlético e torneado.

Década de 1990

O corpo extremamente magro e quase andrógino de Kate Moss era o que as mulheres desejavam.

Século XXI

Corpo magro, mas saudável, seios e bumbum grandes, mas barriga chapada. Este é o padrão regente. 

You Might Also Like

2 comentários

Google+ Followers